Visibilidade

01/07/2015

Trafegar em segurança depende muito da nossa capacidade de ver o que está à nossa volta e também de ser visto pelos demais. E não interessa em que veículo está ou se é um pedestre, a regra vale para todos: ver e ser visto é o que torna o trânsito mais seguro. Alguns fatores interferem na visibilidade: luminosidade, cores, condições climáticas etc. A luz, por exemplo, tanto a intensidade quanto a variação afeta a nossa capacidade de ver. Vias bem iluminadas, veículos com o sistemas de iluminação em perfeitas condições, cores dos veículos, pedestres com roupas adequadas, ajustes de espelhos, são algumas dicas quando falamos de melhorar a visibilidade. Confira!

 

PONTOS CEGOS
Ao realizar uma manobra ou a mudança de faixa, é possível que o condutor se assuste com o aparecimento de outro veículo que até então não estava em seu campo de visão. São comuns, por exemplo, os acidentes em que os motoristas não viram o motociclista se aproximar. As motos circulam facilmente entre faixas e bem próximas aos veículos, com isso se ‘escondem’ no ponto cego. Segundo o CESVI são quatro zonas de pontos cegos: Dianteira: as colunas dianteiras encobrem algumas áreas que podem prejudicar a visão de obstáculos em manobras ou curvas. Laterais (direita e esquerda): veículos muito próximos podem se esconder nos pontos cegos das laterais. Os retrovisores externos existem para garantir que essas áreas sejam visíveis, porém os espelhos devem ser bem ajustados para isso. Traseira: ao utilizar o retrovisor interno em uma manobra o condutor pode não enxergar crianças, cones e buracos. Ao conduzir um veículo é importante lembrarmos que todos possuem pontos cegos, o que pode variar é a quantidade e o tamanho desses pontos. Os veículos de grande porte (caminhões, ônibus, carretas) têm os pontos cegos maiores do que os veículos de passeio. A figura abaixo mostra as zonas em que o motorista de caminhões não enxerga e que você deve evitar trafegar perto, pois é onde acidentes são mais prováveis de ocorrer.

Crédito: California Department of Motor Vehicles

 

Dicas para espelhos:
Ajuste o retrovisor interno para ver o máximo da área do vidro traseiro, já os externos devem ser ajustados para ver só a ponta traseira do veículo, mantendo a linha do horizonte um pouco abaixo do meio do espelho.

 

ILUMINAÇÃO
O sistema de iluminação do veículo é essencial uma vez que permite que você veja bem seu trajeto e possibilita ser visto por todos os outros usuários da via. Uma iluminação insuficiente ou excessiva pode ser a causa de colisões ou de outros acidentes. De acordo com a Seguradora Líder DPVAT, 24% dos pagamentos do seguro em 2013 foram feitos para acidentes ocorridos entre 17h e 19h59, que é quando há a troca do dia para a noite e a visão dos motoristas é mais prejudicada.
 

COR IDEAL
A cor do veículo também influencia na visibilidade. As mais claras são melhores visualizadas durante a noite, as cores mais vivas, durante o dia, por exemplo. Um estudo realizado em Auckland, na Nova Zelândia, revelou que carros prateados têm menos chance de se envolver em acidentes do que veículos de outras cores. O risco diminui em mais de 50% em relação aos carros brancos, por exemplo. E foram considerados mais 'perigosos' os automóveis marrons, pretos e verdes. Segundo os cálculos dos pesquisadores, veículos com essas cores têm cerca de duas vezes mais risco de se envolver em acidente do que os carros brancos. Já um estudo da Universidade da Califórnia demonstrou que a cor influencia no julgamento da distância entre os veículos. Carros com cores brilhantes parecem mais próximos enquanto carros de cor escura parecem mais distantes. Carros com clores claras são os que são vistos com mais precisão. Confira as cores de veículos que foram as preferidas em 2012, no Brasil e no mundo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CICLISTAS E PEDESTRES
Entre o condutor avistar alguém e conseguir parar totalmente o carro, a distância percorrida pode ser bem grande, dependendo da velocidade do veículo, e pode resultar em um acidente. Pedestres ou ciclistas podem melhorar sua visibilidade usando roupas claras e materiais refletores em suas roupas ou acessórios. Em média, dependendo da velocidade, um pedestre sem nenhum material refletor pode ser visto a 30m (em baixas condições de luminosidade), já com refletores essa distância aumenta em 120m.

 

 

Alguns países europeus, os Estados Unidos e o Canadá já recomendam e/ou exigem que os pedestres que trafegam de noite usem refletores na roupa. Podem ser coletes ou até mesmo pequenos objetos. A cidade Calgary, em Alberta, no Canadá, desenvolveu a campanha "Look out for each other" (em tradução livre, algo como “Estejam atentos uns aos outros”) que mostra a importância de ser visto com antecedência.

 

Proporcionar melhorias nos pontos de travessia, como ilhas de refúgio e semáforos. Medidas para iluminação em travessias. Aumentar a intensidade da iluminação da via melhora a visibilidade de pedestres à noite, sobretudo em faixas de travessia. Remover ou reposicionar objetos que afetam a visibilidade, tais como árvores e outdoors, que tornam difícil ao motorista ver pedestres.
Veja esses videos que mostram como o pedestre é mais facilmente visualizado quando usa materiais refeletivos:

Please reload

Posts em destaque

O uso do cinto de segurança

April 26, 2016

1/10
Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivo
Siga
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square
Páginas Principais

Nossos instrutores estão dentre os melhores de nossa cidade, todos credenciados pelo DETRAN. Para isso estamos registrados junto ao DETRAN, classificada como CENTRO DE FORMAÇAO DE CONDUTORES (CFC). Isto significa que estamos autorizados pelo DETRAN a ministrar a parte prática.

Fale conosco

           (67) 3421-5165 - (67) 3421-1098

           (67) 3421-4331

           Whatsapp: (67) 98478-0833

Av. Marcelino Pires, 1337 - Centro - Dourados - MS, 79800-002

© 2019 CFC Liderança - Todos os Direitos Reservados - Desenvolvido por Agência Integre